Como satisfazer uma mulher na cama

Como satisfazer uma mulher na cama
4.3 (86.35%) 148 votes

Como satisfazer uma mulher na cama?

Por que satisfazer uma mulher na cama?

Se você chegou até aqui é por que já domina técnicas de conquista e consegue levar mulheres para sua cama. O objetivo principal foi alcançado, mas sempre podemos nos aprofundar mais e por que não querer se tornar o melhor homem que sua parceira já teve, conseguindo então, satisfazer ele na cama?

como_Ser_bom_de_camaConseguir Satisfazer uma mulher na cama é algo desejável pela maioria dos caras, mas muitos deles acabam deixando a preguiça tomar conta e se satisfazem com um sexo comum que proporciona prazer para ele e pode até fazer a mulher conseguir um orgasmo ou outro. Mas você sabe qual é o real diferencial do cara que consegue satisfazer uma mulher na cama? Você conhece os tipos de orgasmo que a mulher pode alcançar?

É possível conseguir fazer liberar um nível de dopamina tão alto no cérebro da mulher, que ela praticamente fique viciada por ter sexo com você. Isso ocorre quando você faz a mulher ejacular e conseguir todos os tipos de orgasmos…

A grande maioria dos caras acaba perdendo um relacionamento ou não consegue sair mais vezes com a mulher que transou pois não consegue satisfazer ela, pelo menos o mínimo necessário para ela sentir vontade de fazer sexo de novo. Imagine então chegar perto de conseguir ser o melhor cara de cama que ela já teve?

como-ser-bom-de-camaConheço pessoas que abusaram desse conhecimento e deixaram as mulheres literalmente loucas por eles. É algo que não recomendo fazer, pois é definitivamente muito forte. Uma vez que você conseguir chegar nesse nível, a mulher vai querer fazer sexo com você novamente… Veja esse video para voce entender mais.

 

 

 

Quais os tipos de orgasmos femininos?

1 – O Orgasmo clitoriano

Ele é o mais comum, e é proporcionado através da estimulação do clitoris, normalmente utilizando os dedos, língua ou vibrador. A maioria dos caras consegue dar esse orgasmo para as garotas.

2 – Orgasmo do ponto G

Um pouco mais complicado, foi mistério e mito por muitos anos, mas é experimentando pela estimulação interna, com a penetração. Se você dominar as técnicas certas e conseguir proporcionar um orgasmo desse tipo, poe ser considerado um cara bom de cama.

3 – Orgasmo simultâneo

É praticamente os dois ao mesmo tempo, uma técnica correta de dedo e lingua ou dedo e penetração permite que a mulher tenha o orgasmo simultâneo. A parte difícil é a coordenação do tempo e não é comum que uma mulher ja tenha experimentado esse tipo.

4 – Orgasmos multiplos

Podem ocorrer com Clitorianos ou no Ponto G diversas vezes seguidas. O homem proporciona isso se ele tiver muita habilidade e souber o que esta fazendo. Algo ensinado no curso.

5 – Orgasmo Ejaculatório

bom-de-cama

Totalmente diferente dos outros… Pense no seu próprio orgasmo como é intenso. Se elas nunca tiveram orgasmo com ejaculação (e a grande MAIORIA NUNCA TEVE) elas não sabem como esse é muito melhor que todos os outros que ela já teve no passado. Quando você conseguir um desses, vai entender o que ser considerado o melhor de cama na vida de uma mulher.

 

O nervosismo na hora de satisfazer uma mulher na cama

Você já viu alguém fazer algo bem feito estando nervoso? Imagine um jogador de futebol bater um penalti na final do campeonato: o nervosismo e suas pernas tremendo não vão ajudar, corrreto? E numa relação sexual? O fato de você querer fazer bem feito para a companheira, ou seja, querer ser bom de cama, pode acabar te atrapalhando, não acha? Sexo envolve prazer, para ambos, e ninguém tem prazer sem estar relaxado. Não se deve pensar apenas em como satisfazer uma mulher na cama.

O sexo não é só um assunto puramente físico, nossa mente influencia muito nos ajudando a desfrutar mais do encontro quando estamos adequadamente concentrados e dispostos, ou afetando nosso desempenho se por algum motivo não estamos bem. E não há dúvida que tanto no caso dos garotos como das garotas, os nervos são grandes inimigos na hora de desfrutar do sexo plenamente, em especial se mal começamos nossa vida sexual ou se forem os primeiros encontros com alguém. Já aconteceu com você?

  • Por que é importante relaxar para o sexo? Em primeiro lugar é conveniente entender que a mente influencia de forma determinante na resposta sexual da mulher e na ereção do homem, por isso, se não estamos completamente relaxados e dispostos a manter a concentração no ato sexual e em todos os estímulos que nosso parceiro nos oferece, dificilmente atingiremos uma completa excitação ou chegaremos ao clímax.
  • Os nervos e a ansiedade durante o sexo são responsáveis por muitas das disfunções sexuais ou dificuldades para atingir o prazer durante o ato. E o estresse pode levar os homens a sofrer de coisas que com certeza não o fariam “bom de cama”:
      1. Perda repentina da ereção
      2. Ejaculação precoce
      3. Dificuldades para ter ereção

    Por sua vez, as mulheres também serão afetadas em seu desempenho e prazer por causa do estresse, podendo sofrer de:

      1. Medo da penetração ou do sexo
      2. Dificuldade para atingir o orgasmo
      3. Falta de lubrificação vaginal
      4. Disfunções como o vaginismo

    Concentre-se nos estímulos que você oferece à sua parceiro(a) e se anime também ao estimulá-lo(a). Sinta os beijos, as carícias, as palavras de afeto e desfrute de cada segundo. Focalizar as poderosas sensações vividas durante o encontro é a melhor maneira de reduzir o estresse e desfrutar mais.

            1. Também é importante que nossa mente esteja plenamente no ato sexual e não em outros pensamentos. Muitas vezes o estresse produzido por problemas de trabalho, familiares ou de outro tipo podem afetar o sexo fazendo com que não desfrutemos como desejamos. Deixe os problemas fora do quarto e prepare-se para sentir.
            2. Se está vivendo suas primeiras experiências sexuais ou é a primeira vez com alguém novo, deve saber que é normal estar nervoso, mas que é importante relaxar. No começo pode ser que não se sinta à vontade com o que faz ou que tenha medo de fazer de forma incorreta, no entanto, o sexo também é prática e pouco a pouco irá aprendendo coisas novas e melhorando sua segurança. Por isso para relaxar, não focalize o que não sabe mas sim tudo de novo que está aprendendo.
            3. E se mesmo antes do ato você sentir que está muito nervoso, entre um momento no chuveiro para tomar um bom banho, realize três respirações muito profundas e drene toda essa ansiedade. Lembre sempre de que o sexo é para desfrutar, por isso viva as sensações ao máximo e relaxe, você vai ver como consegue desfrutar de forma genial junto com essa pessoa especial.

     

como satisfazer uma mulher na cama

No homem, a primeira resposta à estimulação sexual eficaz é a ereção. Há também uma reação mais generalizada de vasocongestão e tensão muscular aumentada. Os batimentos cardíacos aumentam, a pressão sangüínea eleva-se e a respiração torna-se mais profunda e mais rápida. Outras modificações durante esse estágio incluem achatamento e espessamento do saco escrotal e encurtamento dos cordões espermáticos, que resulta na elevação dos testículos.

A fase de platô é um prolongamento e uma extensão da fase de excitação. Com o aumento da estimulação e da excitação sexual, as respostas vasocongestiva e miotônica continuam e o pênis atinge seu ingurgitamento máximo com sangue. Os testículos também se tornam túrgidos, aumentando cerca de uma vez e meia em relação a seu tamanho no estado não-congestivo.

Os testículos dão continuidade à elevação iniciada no estágio de excitação, atingindo eventualmente uma posição estreitamente oposta ao períneo. Durante esse estágio, aparecem duas ou três gotas de material mucóide, que emerge do meato peniano. Acredita-se que a fonte desse material seja a glândula de Cowper.

Ambos os componentes da ejaculação masculina foram descritos por Masters e Johnson. O primeiro componente, que consiste nas contrações dos órgãos acessórios internos da reprodução, é acompanhado pela sensação de ejaculação iminente e, em seguida, inevitável.

Esse aspecto da fase orgásmica é chamado “emissão”.
Durante o segundo componente, denominado “ejaculação propriamente dita”, ocorrem contrações de recorrência regular do esfincter uretral e dos músculos bulboesponjosos, isquíocavernoso e transverso superficial e profundo do períneo, todos dando origem a diversos jorros ejaculatórios a intervalos de 0,8 segundo.

As sensações mais intensamente prazerosas são experimentadas nesse estágio. A emissão ocorre um ou dois instantes antes da ejaculação propriamente dita: Acredita-se que os órgãos internos se contraiam de modo a que os vários componentes do ejaculado possam acumular- se na uretra bulbar, imediatamente antes da expulsão efetuada pelo poderoso mecanismo muscular bulbar. Este domínio pode, inclusive, auxiliar em gozar de forma controlada.

Após a ejaculação, o homem fica resistente à estimulação sexual adicional, no sentido de que se faz necessário o decurso de um período variável de tempo antes que outra ejaculação se torne possível. Há um período inicial absolutamente resistente, durante o qual nenhuma quantidade de estimulação desencadeia outra ejaculação, seguido por um período mais longo e relativamente resistente, no qual a ejaculação pode ocorrer, embora exija estimulação mais intensa e mais prolongada.

Em geral, o período resistente dos homens torna-se mais longo à medida que envelhecem.

Assim, na adolescência, é possível que sejam necessários alguns momentos a um ou dois minutos para que o homem seja capaz de experimentar uma segunda ejaculação, mas, nos homens mais velhos, o período resistente pode prolongar-se por horas, ou, em alguns casos, dias.

Nos homens mais velhos, Masters e Johnson observaram que, mesmo sem a ejaculação, a capacidade de conseguir novamente uma ereção após sua perda pode ficar adiada por várias horas. Os autores denominaram esse fenômeno de “período resistente paradoxal”.

Durante a resolução, as modificações que acompanham a tensão sexual aumentada retrocedem, à medida que o organismo volta a seu estado de repouso, não-estimulado. Tendo ocorrido o orgasmo, a respiração, o ritmo cardíaco e a pressão sanguínea retornam rapidamente ao nível basal. Os testículos decrescem de tamanho e voltam a sua posição habitual de repouso.

Exceto nos homens jovens, o pênis detumesce em duas etapas após o orgasmo. Há uma redução imediata de 50% do tamanho, provavelmente em vista do esvaziamento dos corpos cavernosos. A detumescência da segunda etapa é mais retardada, em decorrência do esvaziamento mais lento do corpo esponjoso e da glande.

A primeira etapa da involução do pênis prolonga-se quando os estágios de excitação e nivelamento do ciclo da resposta sexual são deliberadamente estendidos. A segunda etapa é retardada quando há alguma estimulação sexual residual, tal como ocorre quando o pênis permanece no interior da vagina.

Quando o período imediatamente pós-ejaculatório é desprovido de estímulos sexuais, como pode acontecer se o homem levantar-se e andar, falando sobre algum assunto diferente, a detumescência completa ocorre com maior rapidez.

 

Aprenda aqui os segredos para ser bom de cama

Como ser bom de cama

ACESSO A AREA VIP + PDF Bonus (190 openers)

Coloque seu e-mail e consiga acesso a area VIP do Conquista e ainda te enviarei um PDF exclusivo 100% Gratis para ajudar sua criatividade na hora de chegar em mulheres!

Pronto, PDF enviado! Não esqueça de checar sua caixa de SPAM.